3 Razões para usar o Facebook e apenas 1 para não usar

2114874155_af1849819d_o

Muitos advogados, na esperança de aumentar a lucratividade do seu escritório, buscam causas através da internet, mas ficam na dúvida:

 

“Será que vale a pena investir no Facebook?”

 

Hoje, nesse texto, com nosso olhar de Marketing Jurídico Digital, vamos apresentar TRÊS motivos do porquê o Advogado precisa estar no Facebook e UM motivo que ele não deve estar.

 

1 – O número de usuários

 

O Facebook tem mais de 1,28 bilhões de usuários. No Brasil, 92 milhões de brasileiros acessam pelo menos uma vez por mês. Outro número que impressiona: 62 milhões acessam todo dia o site no país!

Isto significa que sim, seu público está lá. Tudo que você precisa fazer é encontrá-lo.

2 – Oportunidade de segmentar

O Facebook oferece diversas opções de segmentação de público para quem trabalha com anúncios. É opção demais! Você consegue segmentar até pela renda familiar dentro da ferramenta.

Além disso, o Facebook permite filtrar as pessoas de acordo com a região, idade, interesses, e até mesmo outros detalhes, como anúncios focados para donos de empresas, por exemplo.

Como dito no item acima, é muita gente na internet, você iria perder muito tempo falando com todo mundo e o Marketing Jurídico Digital vem reforçar uma necessidade que já ficou até batida: conheça seu cliente em todos os detalhes!

3 – Análise das métricas

No Facebook, além de você conseguir alcançar o seu público, você pode medir os resultados de forma sensacional.

Antes, nos veículos tradicionais, o advogado dava uma entrevista e torcia para dar certo. Mas ele não sabia o que era dar certo: “quantas visualizações? Quantas pessoas gostaram da entrevista? Quantas ficaram realmente olhando e ouviram o que eu disse?”

Eram questões impossíveis de responder, a não ser mediante uma pesquisa de mercado bem feita.

Hoje em dia, um artigo publicado no Facebook nos traz informações de quantas pessoas interagiram com aquela publicação e quantas pessoas clicaram no link ou em qualquer forma de interação. Isso é o que chamamos de taxa de engajamento do Facebook.

Também há possibilidades de verificar o número de impressões, principalmente quando você quer fazer reforço da marca do seu escritório para pessoas cujo relacionamento já foi efetuado!

E porque não fazer? Nós do Marketing Jurídico Legal temos muito claro na nosso planejamento com os clientes para que serve o Facebook e qual o papel dele no crescimento do seu negócio, portanto, fica a dica:

1 – NÃO FAÇA se você pretende captar clientes com anúncios no Facebook:

Uma regra básica para o meio jurídico ou empresarial em geral: os anúncios cansaram! As pessoas detestam vendedores profissionais, embora pessoalmente eu admire muito aqueles que são bons no que fazem!

A verdade é que nosso cérebro se proteje de embustes. Para piorar, no meio jurídico isso não é ético, portanto é preciso entender o papel do Facebook no Marketing Jurídico: relacionamento!

Sem nenhuma conotação depreciativa, compare o Facebook com uma feira em que a pessoa entrou por engano! Todo mundo oferecendo seu produto, anunciando numa placa (digital) as “vantagens” de comprar ali! Mas o seu público alvo não entrou na feira de propósito. Ele simplesmente passou por dentro da feira porque é caminho para uma festa de amigos.

O que seu potencial cliente faz? Ele te ignora solenemente!

E pior: à medida que o tempo passa, mais anúncios, mais empresas e menos pessoas toleram propaganda.

Fica claro que é uma equação que não bate, mas o que fazer?

A gente vai te ensinar a usar o Facebook no Marketing Jurídico, mas no próximo texto, ok? Por enquanto, tem uma dica lá no nosso blog: advogado iniciante precisa ter presença online no Facebook.

Até mais.

Por: Sudamar Cerqueira e Rita Soares

Você também pode gostar de

0 comentários

Por 

Entar

Resetar sua Senha

Assinatura por Email