O que é publicidade informativa e como usa-la para divulgar meu escritório?

9677861633_e8819dd5d5_o (1)

Em pleno seçulo XXI, mas com faculdades arcaicas, os profissionais do direito se deparam com a seguinte instrução: “Você não pode anunciar  os seus serviços!”. Na cabeça do advogado e dos seus líderes, a indicação é o único modo ético de captar clientes na advocacia.


Ao se inscrever na Ordem dos Advogados, esses advogados se dividem em dois tipos. O primeiro, aquele que se esconde de qualquer tipo de divulgação do seu serviço, temendo por algum momento violar aquela máxima da faculdade; e o segundo tipo, é aquele que entende a necessidade de buscar algum meio de ser visto pelo seu público-alvo e captar clientes de maneira ética mais ainda têm dificuldades de colocar em prática.

 

Se você for o segundo perfil, parabéns! Esse texto vai tentar desmistificar os limites do Marketing Jurídico e da publicidade informativa – totalmente permitida pelo Código de Ética. Se você faz parte do grupo de advogados que não acredita em Marketing ou acha que o assunto não é próprio para essa nobre profissão, aconselho prosseguir a leitura e tirar de uma vez por todas essa ideia de que a publicidade não é permitida pela OAB. É curta, mas esclarecedora!

 

O que é publicidade informativa?

 

A publicidade informativa permite às empresas chamar a atenção dos consumidores para a marca por meio de informações relevantes sobre as suas características e benefícios. Tendo em vista que, no mercado altamente competitivo, a maioria das categorias de produtos oferece uma grande variedade de escolhas.

Esse tipo de publicidade não possui restrição de transmissão e geralmente é utilizada através de todos os meios de comunicação. A Rede Globo de Televisão, por exemplo, usa vários programas informativos para tal função. Exemplo claro é quando o Globo Repórter explora o cenário de uma novela a ser lançada com um viés informativo.

 

No cenário da advocacia, tomando as devidas proporções, é possível utilizar a publicidade informativa. O advogado chama atenção para o seu escritório utilizando informações relevantes sobre a área que atua, esclarecendo conceitos específicos, novidades legislativas, jurisprudenciais, fornecendo conteúdo ao “consumidor” que busca conhecimento sobre um eminente litígio, por exemplo.

Nesse momento, é necessário destacarmos que o comportamento das pessoas em geral mudou nos últimos anos e o advogado moderno precisa levar em consideração que o consumidor, principalmente os mais desconfiados, fazem uma pesquisa na internet antes da reunião com um advogado, inclusive encontros que são frutos de indicação.

 

Onde publicar o meu conteúdo informativo?


O Brasileiro é o povo mais digital do planeta, temos aqui um dos maiores percentuais de pessoas conectadas à internet no mundo. Nossa média é de 26,7 horas por mês de online.

 

Apesar disso, como tratamos nesse texto pouquíssimos escritórios, talvez menos que 20% dos existentes, possuem algum funcionário dedicado à produção de textos ou manutenção de blog, fanpage ou perfil no Linkedin.

Até que ponto, num mundo cada vez mais digital, 80% desses advogados sem presença online vão conseguir sobreviver?

Quando o cliente realizar uma busca sobre algum imbróglio jurídico  dos seu conhecimento, ele encontrará o seu conteúdo e conhecerá o seu escritório! Visibilidade no lugar certo, na hora certa com conteúdo correto é o sonho de todo negócio!

 

Então é só criar uma fanpage e ir publicando leis?


Não, apesar de que grande parte dos escritórios continuam fazendo isso! O local mais indicado como repositório do seu conteúdo informativo é um Blog Jurídico! E seu cliente não quer saber de lei, quer saber de solução. A lei é pública, a interpretação e as novidades das decisões precisam ser mastigadas na publicidade informativa!

Desde que seguindo as diretrizes do Google e com uma hospedagem decente, o Blog é um dos maiores bens do escritório ou advogado autônomo. É ele quem vai mudar seu nome daqui a alguns anos de trabalho bem feito! Acredite em mim, com o tempo, você vai perceber que o blog é sua maior fonte de resultado.

A rede social é sua vitrine! É lá que você vai começar um relacionamento com quem não te conhece. Segmentando bem, a rede social vai impulsionar seu blog e fazer seu nome ganhar força. Prefira SEMPRE um blog com redes sociais a ter apenas uma fanpage no Facebook:

  • a rede social não é sua, o blog é!
  • você pode mudar o design do seu blog, mas nunca uma fanpage.
  • suas publicações poderão ser compartilhadas até com quem não tem facebook.
  • o Google ainda é o lugar onde as pessoas mais tiram dúvidas e ele adora um Blog.
  • Publique em todas as redes. Replique seus posts novos nas diversas redes sociais.

Por fim, é sempre bom lembrar que o Codigo de Ética precisa ser respeitado. Mais que um limitador, o código de ética é seu norte, pois está alinhado com o que vem dando certo para profissionais liberais como coaching, médicos, consultores: menos anúncios e mais publicidade informativa!

Um advogado é um profissional do conhecimento, não deveria ser alheio a essa profissão a publicação de informação o tempo todo e todo dia! Se você tem planos profissionais ambiciosos e entendeu que a internet está mudando o mercado jurídico, está na profissão certa! Como eu já disse há um ano atrás nesse artigo: esse é o melhor momento para ser um advogado.

Lembre-se que: “Dar conhecimento dos bons serviços à sociedade é tarefa sadia e necessária ao desenvolvimento sócio-econômico.”

Bons artigos!

Por: Rita SoaresSudamar Cerqueira

Você também pode gostar de

1 comentários

  1. Maria Graziele 1 ano atrás

    O título desse artigo é bem sugestivo, o conteúdo podia ser melhor explorado, mas dá para retirar algumas dicas dele. Sugiro que haja uma revisão mais acurada do português, encontrei alguns erros no texto e não creio que pega bem para a profissão, nem para a publicidade informativa.

    Responder Curtir Descurtir
Por 

Entar

Resetar sua Senha

Assinatura por Email